06/02/2016

(Primeiras impressões) Deixe-me Entrar - Letícia Godoy


Em uma ação conjunta com a autora Letícia Godoy, eis que estou aqui compartilhando as primeiras impressões que tive de Deixe-me Entrar, romance que estará a partir do dia 13 em pré-venda no site da editora Arwen.

Logo na apresentação da obra, Letícia já me envolve com a história do nome da protagonista, Julianne Ipswich, que na verdade, era o nome de um perfil fake que a autora criou no Orkut, a fim de fugir um pouco da sua realidade e ser outra pessoa, pois a mesma sofria de depressão. Confesso que me identifiquei um pouco com o bullying que a autora sofreu, acarretando em um caso de depressão, só que eu não criei um perfil fake, até porque nem tinha acesso à internet naquela época, fugia da minha realidade de outras formas. Tô falando demais de mim, bora voltar pro foco...

Sabe quando os autores colocam aquele prólogo que deixa qualquer um envolvido com a história? Pois é, temos um desses em Deixe-me Entrar. Nessas páginas iniciais, temos contado com Gerard, um vampiro que está completamente sem saída, pois sua amada Jeanne havia sido condenada a queimar viva por ser uma bruxa, na época da Inquisição. As bruxas estavam sendo condenadas por algo que os vampiros haviam feito: retirar todo o sangue de uma jovem. A única esperança para o casal era que Jeanne reencarnasse e ele a encontrasse.

Após esse prólogo, conhecemos nossa protagonista, que vive nos dias atuais, Julianne Ipswich. Ela estuda em um internato, na suíça, onde tem como pais do coração sua professora de história, Eliina, e seu marido, Jansen. Seus pais biológicos a deixaram há sete anos lá, comunicando-se apenas por cartas e telefonemas, esses só no aniversário. Julianne era uma garota calada e introspectiva, resultado dessa falta de atenção de seus pais, ela nunca havia entendido o motivo de tanto descaso para com ela. A jovem havia terminado seus estudos fundamentais e iria voltar para a casa dos seus pais no próximo verão, deixando para trás seus poucos amigos e seus pais do coração. 

"Estar com seus pais e irmãos sempre foi o seu maior desejo, mas nunca pensou que voltar para “os seus” implicaria em deixar muito dos “outros seus” para trás também!" Pag. 19 

Seus pais adotivos fazem uma revelação bombástica antes de verem sua filha partir para uma nova vida. Depois do segredo revelado, eles aconselham Julianne a não confiar em ninguém e a alertam de estar em grande perigo, mas, é claro, os dois não falam o motivo do aviso, afirmam que ela precisa descobrir tudo por conta própria. O mistério ficou no ar e eu estou roendo as unhas para saber do que se trata. Minha curiosidade é tanta que chego a estar aflita. 

Confesso que simpatizei imediatamente com a protagonista. A menina tem uma personalidade forte, respostas rápidas e não soube fingir estar feliz após reencontrar seu pai biológico sete anos depois, Julianne mostra tudo o que sente, toda a dor e sentimento de abandono (é nois, mana!). 

“— Sempre? Não me lembro disso nos últimos sete anos. Não gosto nem do título, nem do nome! As pessoas nunca se aproximam de princesas por pensarem que são egoístas e esse nome, nossa! Para começar Julianne é horrível e July me faz lembrar o feriado de quatro de julho então, por favor! — insistiu, revirando os olhos. — Chame-me de Anne ou de Bell. Minhas amigas do internato me chamavam de Srta. Bell e eu gostava muito!” Pág. 31

A linguagem utilizada no prólogo é bem condizente com a época, substituindo o “você” pelo “tu”, o que já deixa tudo mais rebuscado e formal, o vocabulário empregado trouxe mais verossimilhança para a obra.  A escrita em terceira pessoa não impossibilitou de estarmos em contato com cada sentimento e pensamento de Julianne, gosto bastante quando os autores se apegam menos a descrição e mais ao que se passa no íntimo do personagem. 

Tendo como base esses dois capítulos e o prólogo, posso dizer que a obra de Letícia Godoy é rica, cheia de mistério e muito romance. Soltei um “ah, não!” quando percebi que a degustação da obra havia acabado. Tive vontade de sentar em um local confortável e devorar cada página de Deixe-me Entrar, pena que ainda não possuo meu exemplar completo, o que espero ser por pouco tempo. Com essas 32 páginas que li, recomendo a leitura para quem curte histórias com seres sobrenaturais, um bom romance e tudo o que cerca esse universo sombrio dos seres fantásticos.  

Não posso terminar essa resenha sem antes elogiar o criador dessa capa: “cê arrasou, tá?”

Lembrando: o livro vai estar na pré-venda no dia 13 de fevereiro, no site da editora Arwen, curtam a fanpage do autora e adicione o livro a sua estante no Skoob. Um abraço e até mais!  

FICHA TÉCNICA
Sinopse: Julianne Ipswich cresceu confinada no internato Le Rosey, afastada de sua família com o pretexto de receber uma educação de qualidade. Este fato sempre a incomodou e o maior desejo de Julianne era descobrir a verdade para que a família tenha a afastado, uma vez que não ficou convencida de que a preocupação com os seus estudos seria o único motivo. Ao completar 15 anos, ela retorna para Stone Forest, a cidade de seus pais, e, aos poucos, acaba descobrindo mais do que gostaria de saber. Cercada por muito mais perigos e desafios do que ela jamais pôde imaginar que surgiriam em sua vida, Julianne precisará desvendar os mistérios de seu passado e preparar-se para os desafios do futuro rapidamente se quiser sobreviver. As vozes se misturam, os olhos sedentos nunca param de espreitar e o perigo está onde ela menos imagina. Será que Julianne conseguirá enfrentar tudo isso?
Adicione ao Skoob aqui
ISBN: B00NTBOC1K
Ano: 2016 
Páginas: 330
Edição 1
Editora: Arwen
Gênero: sobrenatural

24 comentários:

  1. Oie. Achei interessante a ideia do perfil fake tanto que fez ela conhecer um mundo diferente certamente e claro lidar com depressão nunca é fácil
    A protagonista, senti que teve a vida virada de cabeça para baixo quando voltou para casa dos pais.
    Parece um livro muito bom.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, parece um livro muito bom <3 Obrigada pela visita, Helana!

      Excluir
  2. Não leria por ter essa questão de reencarnação e acho tudo isso uma grande piada. Mas, a autora desenvolveu um ótimo enredo e uma história muito legal.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tayana! Eu também não acredito muito nesse lance de reencarnação, então faça como eu: encare tudo como ficção. Aliás, é uma obra de ficção, portanto não tem nenhuma ligação com alguma crença. Obrigada pela sua visita, lindona <3

      Excluir
  3. Tbm fiz as primeiras impressões e estou doida pra ler o livro todo! Achei demais isso de "voltar para o eterno amor". Além de ser apaixonada por vampiros e bruxas kkk

    Beijos
    http://nuvemdenovembro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também amo esse lance de reencarnação, mesmo não acreditando muito que isso possa acontecer na vida real. Também sou apaixonada por vampiros (principalmente) e bruxas <3 Obrigada pela visita, minha flor!

      Excluir
  4. Oi, queridaaaa!!!!
    Uau! Amei tudo o que disse! Estou extasiada. De verdade! Espero que o livro todo lhe agrade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também espero que o livro todo me agrade, aliás, eu espero tê-lo logo em mãos, pois só o que li já me deixou bem impressionada (positivamente) <3 Obrigada pela visitinha e pelo comentário, abraços!

      Excluir
  5. Oi, queridaaaa!!!!
    Uau! Amei tudo o que disse! Estou extasiada. De verdade! Espero que o livro todo lhe agrade!

    ResponderExcluir
  6. Não curto muito vampiros, então por ter o Gerard na história não fiquei interessada em ler, mesmo que tenha achado interessante essa questão da autora resgatar o nome de um perfil fake do orkut para colocar na personagem. Mas que bom que gostou tanto, espero que consiga ler logo o restante da história!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não vejo a hora de ter a obra em mãos <3 Obrigada pela visita e volte sempre *-*

      Excluir
  7. Adorei suas primeiras Impressões! Achei legal ver que eu, de início achei a personagem um pouco insegura e tal, mas você já achou ela forte e determinada. Como é bom ver pontos de vistas diferentes, né! Olhando pelo modo que falou, realmente vemos uma personagem muito interessante e que vai dar o que falar!

    Ah, e também fiz minhas primeiras impressões lá no blog, corre lá ver também! *--*

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lilian, eu li suas primeiras impressões e realmente é incrível como podemos ter vários pontos de vistas à respeito de uma mesma coisa. Achei a Julianne uma personagem segura e forte, pois ela teve coragem de peitar seu pai biológico, mostrou o que sentia.

      Obrigada pela sua visita e volte sempre, beijos <3

      Excluir
  8. Essa capa está realmente muito linda, a trama parece ser bem bacana também, fiquei curiosa, espero que seja um livro sombrio e cheio de fantasia. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa capa é a coisa mais linda do mundo (exagerei aqui rs). Também espero uma trama cheia de coisas bem sombrias, porque essa é a minha praia rs.

      Obrigada pela visita e volte sempre, beijos *-*

      Excluir
  9. Querendo muito ler esse livro, desde que li a primeira resenha sobre ele.. Parece ótimo!bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eh nois! Esse livro parece muito bom mesmo, tô roendo as unhas de ansiedade, quero logo tê-lo em mãos. Obrigada pela visita, abração!

      Excluir
  10. Amei a capa do livro e a premissa também. Livros que falam de personagens com depressão são sempre emocioantes e com certeza nos passam grandes aprendizados. Mas confesso que a coisa da linguagem rebuscada me deixa com um pouco de receio pela obra. Mesmo assim parece incrível.

    Abraços, http://www.meninoliterario.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, quem teve depressão foi a autora, a protagonista é apenas uma pessoa mais retraída, por conta da falta de atenção dos pais, que a deixou 7 anos em um internato. Mas só que lá ela tem um pai e uma mãe do coração, isto é, que a tratam como filha e deixam seus dias mais felizes. A linguagem rebuscada está presente só no prólogo mesmo. Quando a história começa a se passar na atualidade, a linguagem é mais despojada.

      Obrigada pela sua visita e volte sempre, um abraço e cheiro!

      Excluir
  11. Olá, esse é o segundo primeiras impressões que vejo desse livro e eu já estava louca por ele, fiquei mais ansiosa ainda, parece ser bem o tipo de livro misterioso que eu amo e que sempre chama minha atenção. Com toda certeza entrou para a minha lista!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi Karina! Eu já estive acompanhando algumas pessoas falando sobre esse livro e estou com muita vontade de ler. Achei interessante o fato dela nomear a personagem com o nome da fake que tinha antigamente... Eu mesma passei por essa mesma fase da minha vida e a internet realmente pode ser uma ajuda e tanto para nossos problemas as vezes, especialmente quando tudo o que a gente precisa é de um amigo ou apenas uma realidade alternativa para nos distrair. Isso não é ao todo bom, mas ao mesmo tempo, é o que acaba ajudando de alguma forma. Só de saber este fato sobre a autora, eu honestamente já sinto uma simpatia enorme por ela, haha.

    Vou precisar esperar para conferir esse livro!

    Beijos!
    Hels, The Blue Blog

    ResponderExcluir
  13. Achei a história muito boa. A Capa nem se fala. Estou vendo essa capa por todas as redes e gostei muito. Sua primeira impressão ficou bem escrita, e fiquei com gostinho de quero mais.
    Beijos

    http://casinhadaliteratura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oie,
    Só com as primeiras impressões tu já me deixou curiosa para ler Hels!
    Gostei da proposta que ele tem, parece que irei gostar. A capa e muito linda e dark, bem do jeito que que gosto haha.
    Espero que possa ler o livro todo em breve para poder contar sua opinião do livro ao todo.
    Beijos
    Bru, Cantinho da Bruna

    ResponderExcluir
  15. Oi, Karina!

    Eu vi esse livro apenas uma vez por aí, mas não fui procurar saber mais. Pela capa, achei que fosse somente sobre vampiros, mas essa coisa de bruxaria me interessa mais. Gostei de saber da vida pessoal da autora, é sempre válido para entendermos a obra. Esse mistério todo me deixou curiosa, mas não sei se é o gênero que procuro para ler agora. E essa narrativa em terceira pessoa me desanima bastante, tenho muita dificuldade em me sentir pertencente à história :(

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante e sempre bem-vindo!
*Você pode comentar sem ter uma conta do Google. Escolha a opção NOME/URL. No espaço para NOME, coloque seu nome/apelido e o espaço para URL não é obrigatório, mas se quiser, pode colocar o endereço de alguma rede social que possui.
*Blogueiros, deixem o link de seus blogs para que eu possa conhecê-los.
*Viu algum erro ortográfico no post? Desculpe-me, às vezes esses danados passam pela minha revisão. Bem, se não for muito incômodo, peço que use o formulário que se encontra na barra lateral direita desse blog para me informar do erro. Desde já agradeço a atenção.
Obrigada pela visita e volte sempre!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...